O mundo anda tão complicado, mas as relações humanas continuam as mesmas ou não?

Gosto de conversar com as pessoas, mas gosto de fazer isso cara a cara e nem sempre é possível, devido à correria, falta de tempo. Mas não entendo se o tempo é um só e o mesmo, por que as pessoas continuam e correm cada vez mais em busca de um objetivo que nunca alcançam?
Será necessário uma mudança ou o mundo que mudou ou nenhuma coisa nem outra?
De tantas perguntas e nenhuma resposta, não posso ter o exato momento em que tudo passa a começar e nem quando e como tudo vai terminar, só posso pensar que tudo que tem início, meio e fim e é resultado de algum processo do qual uma pessoa planeja para sua vida.
Um bom exemplo sobre isso, quando uma pessoa planeja se casar, ou seja, isso tem um “início” e para que isso aconteça é necessário que ela se empenhe em namorar, esteja aberta a novas relações que nem sempre dão certo no começo e manter esse relacionamento e, com o tempo as afinidades que são determinadas apenas pelas duas pessoas é que terão um “meio”, um noivado, um casamento, resultado das ações extraordinárias plantadas ao longo do tempo que permanecem namorando, como o nome diz, namorando e namorar é simplesmente a coisa mais fantástica do mundo, como se você estivesse em estágio, ou seja, passível de erros de vez em quando, pois está aprendendo, mas errar num casamento durante o seu processamento, isso é inadmissível, pois a cobrança é muito maior, a “pena” é para toda a vida.
Ainda falando sobre casamento, relacionamento, o que tem “início” no processo de desentendimento entre as pessoas é a afeição ou poderíamos dizer a adoção ao comodismo e o “namoro” fica para segundo plano e isso tem uma carga tão negativa dentro da vida do casal que resulta no processo de “acomodação” onde as duas pessoas não tomam iniciativa e caem na rotina gerando assim, sucessivamente, no termino da relação, ou seja, seu fim.
Mas que triste análise sobre começo, meio e fim, porém, algo compreensível para todas as pessoas que precisam entender sobre as mudanças do mercado em ascensão e como isso afeta as nossas vidas.
Hoje não olhamos mais as pessoas nos olhos e sim através de telas de computador, celulares de última geração, observamos apenas o “espetáculo” que parece se formar ao nosso redor, mas os sentimentos puros e singelos e as conversas descontraídas que nos faz rir e chorar parece que tomaram outro rumo e foram conduzidas para as redes sociais.
Curtimos uma foto, mas não vivenciamos aquele momento junto com a pessoa que gostamos, pois estamos sempre conectados e ao mesmo tempo desconectados dos nossos amigos, familiares e pessoas que amamos.
O mundo anda tão complicado com tanta tecnologia que poderia facilitar a nossa vida, mas ainda não sabemos utiliza-la da maneira que nos ajudasse e não nos distanciássemos do nosso próprio eu. Precisamos dar mais atenção ao nosso verdadeiro eu, ao nosso ser, à nossa essência, as nossas verdades e saber o que queremos ser e fazer e não seguir em frente sem eira e nem beira, sem rumo, sem plano.
Tudo isso nos faz pensar sobre como seremos daqui pra frente, amanhã, daqui um instante, daqui a pouco...
Portanto, precisamos viver o aqui e o agora! Viver o momento, curtir a vida, ser feliz agora e não amanhã e nem depois, e o que passou, já foi! Virou passado, lembrança, memória, boa ou ruim, só depende do que você fizer para que isso se transforme em ações.

Boa semana a todos!

Regiane Teles

0 comentários:

Postar um comentário